São Carlos sedia fase final do Campeonato Paulista Aspirante das classes infantil e infanto-juvenil

Campeonato Paulista de Judô sub 11 e sub 13
21 de agosto de 2018
Por PAULO PINTO I Fotos CRISTIANE ISHIZAVA
São Carlos – SP

 

Durante a cerimônia de abertura a FPJudô presenteou os jovens judocas com squeezes personalizados e um mangá (revista) produzido pelo Instituto Kodokan do Brasil

Com o apoio da prefeitura e da Secretaria de Esporte e Lazer de São Carlos, neste sábado 18 de agosto a Federação Paulista de Judô (FPJudô) promoveu a fase final do Campeonato Paulista Aspirante das classes infantil e infanto-juvenil (sub 11 e sub 13).

A competição realizou-se no ginásio municipal de São Carlos, uma das principais arenas esportivas da região Centro-Leste de São Paulo, e recebeu cerca de 700 judocas das 16 delegacias regionais do Estado.

Atletas perfilados durante a cerimônia de abertura

Os competidores foram atletas que durante maio, junho, julho e agosto disputaram as fases regionais e inter-regionais do Campeonato Paulista Aspirante das classes sub 11 e sub 13. Participaram da disputa realizada neste fim de semana somente os judocas que medalharam na fase inter-regional. Os campeões da classe infanto-juvenil (sub 13) representarão São Paulo no Campeonato Brasileiro Sub 13.

Parte dos árbitros que atuaram na competição

A divisão Aspirante foi criada para dar oportunidade aos judocas graduados até a faixa verde competirem e chegarem às finais de um campeonato paulista. Apesar do grande número de atletas que hoje integram esta categoria, todos têm chance de disputar de igual para igual. Trata-se de uma grande escola de competição, preparando-os para desafios maiores quando chegarem à divisão especial.

Autoridades durante a execução do Hino Nacional

A cerimônia de abertura teve a presença de autoridades políticas e esportivas, entre as quais Alessandro Panitiz Puglia, presidente da FPJudô; Edson Ferraz, secretário de Esporte e Lazer de São Carlos; José Jantália, vice-presidente da FPJudô; Joji Chiba Kimura, coordenador técnico da FPJ; Sebastião Alexandre Cunha, o Sebá, organizador do evento; Adib Bittar Júnior, coordenador financeiro da FPJudô; os delegados regionais Akira Hanawa, Raul Senra Bisneto, André Gustavo da Costa Gonçalves, Cléber do Carmo, Cláudio Calasans Camargo e Sidnei Paris, da 8ª DRJ e anfitrião do evento, além de dezenas de professores kodanshas.

Ao todo, 52 árbitros e 32 oficiais técnicos atuaram nas oito áreas de disputa e foram comandados pela árbitra FIJ A Marilaine Ferrante. O rei inicial foi conduzido pelo professor Rodolfo Mathias, de Rio Claro.

Parte dos árbitros que atuaram na competição

Presente educativo

Em uma ação inédita, a Federação Paulista de Judô presenteou todos os judocas com squeezes personalizados e um mangá (revista) produzido pelo Instituto Kodokan do Brasil, com o título Judô Educação, Respeito e Disciplina.

A publicação de cunho pedagógico destaca os 110 anos da imigração japonesa no Brasil, mostra a importância do cumprimento, da cordialidade, da gentileza, do respeito e da manutenção do amor na relação com os pais, avós e familiares, e na relação humana como um todo.

Distribuição de squeezes e mangás

Sobre o judô especificamente, a publicação mostra que a luta começa e termina com cumprimento ritsu-rei, za-rei, ensina como amarrar a faixa, vestir e dobrar o judogi corretamente após sua utilização.

O mangá produzido pelo Instituto Kodokan do Brasil também aborda aspectos como regras, a higiene no dojô e a denominação de algumas técnicas em japonês e as cores das faixas de cada graduação.

Atletas perfilados durante a execução do Hino Nacional

Por meio da pequena publicação as crianças aprendem de forma lúdica e divertida diversos aspectos da arte marcial japonesa criada por Jigoro Kano.

Em seu pronunciamento Alessandro Puglia parabenizou a Prefeitura de São Carlos pela qualidade do ginásio municipal.

“Há muitos anos a Federação Paulista de Judô não realiza uma final de campeonato paulista nesta região do Estado. Graças ao esforço e o empenho do professor Sebá, fizemos uma aproximação com a Secretaria de Esporte e Lazer de São Carlos e conseguimos realizar aqui este importante evento do nosso calendário. Faço um agradecimento especial ao prefeito Airton Garcia Ferreira e ao secretário de Esporte e Lazer, Edson Ferraz, pelo apoio na realização desta competição. São Carlos está no centro do Estado e desejamos que esta parceria dê frutos e possamos realizar novos eventos aqui, facilitando assim o acesso dos judocas de todas as regiões”, disse o dirigente.

Judocas exibem os squeezes

Agradecendo ao Instituto Kodokan do Brasil que gentilmente cedeu mangás para todas as crianças inscritas na competição, o presidente da FPJudô explicou a importância desta iniciativa e sugeriu que num momento oportuno os pais lessem as revistinhas com seus filhos, já que o conteúdo é de suma importância no tocante à conduta e ao comportamento dos jovens judocas, dentro e fora dos tatamis.

Edson Ferraz, secretário de Esporte e Lazer de São Carlos

“Agradeço ao professor Shuhei Okano, presidente de honra do Instituto Kodokan do Brasil, que gentilmente cedeu os mangás para todas as crianças inscritas na competição. Quero sugerir aos pais que aqui estão que na medida do possível leiam o mangá que estamos dando aos seus filhos, e percebam a preocupação do judô no sentido de educar e transmitir bons modos aos jovens praticantes. Por meio desta publicação vocês terão acesso a pequenas dicas daquilo que nós, professores, buscamos transmitir aos praticantes. O judô é muito mais que wazaris e ippons. Estamos certos de que com a colaboração de vocês este processo pode acontecer de forma muito mais ampla e eficiente. O judô transforma e fundamenta a criança em princípios saudáveis, esportivos e pedagogicamente positivos”, explicou Puglia.

Judocas com os mangas produzidos pelo Instituto Kodokan do Brasil

Dando boas-vindas a todos, Edson Ferraz, secretário de Esporte e Lazer de São Carlos destacou os aspectos pedagógicos do judô.

“Em nome do prefeito Airton Garcia Ferreira dou boas-vindas a todos os judocas do Estado de São Paulo, que vieram com seus familiares para disputar a fase final do Campeonato Paulista de Judô das classes infantil e infanto-juvenil. É com grande prazer que recebemos vocês e sediamos uma disputa tão importante. O judô é um esporte revestido de princípios filosóficos e enfatiza a educação e a saúde. A cidade de São Carlos está de portas abertas para receber os eventos da Federação Paulista e todos os judocas do nosso Estado”, disse.

Alessandro Puglia sugeriu que os pais também lessem os mangas

Esforço recompensado

Sebastião Alexandre Cunha, o Sebá, detalhou como iniciou o projeto para levar um evento final da FPJudô para São Carlos.

“Já faz um tempo que vinha conversando com os senseis Chico e Alessandro sobre a possibilidade de trazer um grande evento para São Carlos, e em janeiro, no Shotyugeiko de Bastos, retomamos o tema. Eles falaram com o professor Sidnei Paris e tudo acabou dando certo. Mesmo sabendo que daria muito trabalho, aceitei assumir este desafio porque a paixão pelo judô e a possibilidade de fazer com que São Carlos entrasse no circuito de grandes eventos da FPJudô me deram a força de que eu precisava”, explicou.

Judocas no shiai-jo

Após a realização do certame, Sebá avaliou que todo o esforço valeu a pena.

“Desde janeiro vinha correndo atrás de tudo junto à prefeitura, hotel, alimentação, ambulâncias, manutenção do espaço, som, carregamento, mesas e cadeira – e valeu a pena! É difícil encher o Ginásio Milton Olaio Filho, e fazia tempo que não víamos aquele espaço com tantos judocas, ainda mais sendo um evento tão familiar, devido às classes que estiveram em disputa. O Edson Ferraz, nosso secretário de Esporte e Lazer, ficou muito feliz, e os outros secretários e gestores da prefeitura que estiveram na competição ficaram impressionados com a quantidade de crianças e familiares. Foi um evento de grande impacto, ótimo para o judô do município, ótimo para o comércio da cidade. Fizemos tudo da melhor forma possível, e os próximos eventos sairão ainda melhores”, prometeu o professor São-Carlense.

A FPJudô e o secretário Edson Ferraz homenageando o professor Sebá

Lembrando sua origem nos tatamis, sensei Sebá falou da emoção de ver seu sensei na mesa de honra de um evento organizado por ele.

“Foi muito gratificante ver o sensei Umakakeba ali na mesa de honra de um evento que eu ajudei a organizar; senti que ele estava feliz. Comecei no judô em 1990 aqui em São Carlos com o professor Erasmo, e entre 1995 e 1998 tive a honra e o prazer de me mudar para o Projeto Bastos de Judô, no qual pude aprender a arte por completo: competitiva, filosófica, educacional, o judô da forma que Jigoro Kano deixou. De lá para cá nunca mais me desliguei do judô de Bastos, vou para lá todo ano e hoje em dia meus filhos Caio Satoshi, de 16 anos, e Mateus Kioshi, de 14, moram lá também, o que me dá uma satisfação indescritível”, contou sensei Sebá.

Judocas no shiai-jo

Árbitros e autoridades fazem o rei inicial

Mário Manzatti, Alessandro Puglia, Sidnei Paris, professor Sebá e Uishiro Umakakeba

 

 

CLIQUE AQUI E CONFIRA AS FOTOS DO EVENTO

Clique aqui e confira os resultados da competição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *