Willian Lima (66kg) é campeão mundial Júnior; Marcelino (66kg) e Pimenta (52kg) ficam com bronze

Brasileiro derrotou japonês na final do meio-leve masculino em dia de dobradinhas para o Brasil, em Marraquexe

Uma semana após conquistar a medalha de bronze no Grand Slam de Brasília, o brasileiro Willian Lima subiu ao pódio novamente e, dessa vez, para sagrar-se campeão mundial júnior, nesta quarta-feira, 16. Implacável, ele venceu quatro adversários nas preliminares e derrotou o japonês Takeshi Takeoka na grande final do meio-leve masculino (66kg) no Campeonato Mundial Sub-21 que começou hoje, em Marraquexe, no Marrocos.

“É uma sensação muito boa vencer, principalmente, depois das duas frustrações que tive em 2017 e 2018. Mas, essas quedas me motivaram. Tive o apoio da comissão técnica da CBJ, dos meus familiares e do meu clube, que me ajudaram a não desistir e eu agradeço muito”, lembrou Willian. “Essa medalha é importante para dar mais um passo rumo à seleção principal. Tive um grande resultado no Grand Slam de Brasília e vou querer mais, sempre com o pensamento em Tóquio 2020”, projetou.

É o terceiro ano consecutivo que o Brasil tem um finalista nessa categoria no Mundial Júnior. Em 2017, Daniel Cargnin foi campeão e, em 2018, Michael Marcelino ficou com a prata. Neste ano, o desempenho foi ainda melhor, com o ouro de Willian e um bronze para Marcelino garantindo a dobradinha brasileira no pódio do 66kg.

No meio-leve feminino (52kg), as judocas brasileiras também brilharam e se enfrentaram na disputa por uma das medalhas de bronze. Larissa Pimenta, que foi prata em Brasília há uma semana, conseguiu três punições contra Maria Taba e conquistou sua primeira medalha em Mundial Júnior justamente em seu último ano nas categorias de base.

“Estou muito feliz com essa conquista. Venho há muitos anos buscando essa medalha e ela veio no momento certo. Quero agradecer à CBJ, que está sempre confiando e me apoiando”, comemorou Pimenta após conquistar sua nona medalha em 2019. As outras oito foram pela equipe principal no Circuito IJF.

O caminho até o pódio

Os três medalhistas foram muito bem nas preliminares e venceram suas chaves para chegar às semifinais.

Willian passou por Paul Fouda, de Camarões; Nurzat Salimbayev, do Cazaquistão; e por Ibrahim Aliyev, do Azerbaijão. Na semi, ele venceu seu compatriota Michael Marcelino por um waza-ari e garantiu-se na final contra Takeoka.

Marcelino, por outro lado, estreou com vitória sobre Luka Kapanadze, da Geórgia, por ippon. Em seguida, bateu o japonês Ranto Katsura e o russo Ismail Misirov para chegar à semifinal, onde perdeu para Willian.

Após o revés diante do seu companheiro de seleção, Marcelino recuperou-se da derrota e buscou o bronze ao vencer Dilahodbek Yuldoshev, do Usbequistão, com um waza-ari.

No feminino, a medalha de Larissa Pimenta veio após as vitórias sobre Marie Celine Matia, de Camarões; Lamia Eddinari, do Marrocos; Federica Silveri, da Itália; e Akhzhol Kaiypkan, do Cazaquistão.

Na semifinal, após empatar em punições (2-2) no tempo normal, Pimenta acabou sendo projetada pela mongol Sosorbaram Lkhagvasuren que marcou um waza-ari no golden score e fechou o dia com o título do 52kg.

Maria Taba por sua vez, venceu a sul-coreana Yoonjin Jang e a marroquina Khadija Drissi por ippon até parar na japonesa Ayumi Kawada, nas quartas. Na repescagem, a brasileira derrotou a italiana Martina Castagnola e finalizou seu Mundial em quinto lugar ao perder o bronze para Larissa Pimenta.

Ligeiros param nas preliminares

O judô brasileiro também teve representantes nos pesos ligeiros masculino e feminino nesta quarta, mas os judocas não avançaram em suas chaves. Renan Torres (60kg) parou no mongol Sukhbat Byambasuren, enquanto Laura Ferreira (48kg) e Natasha Ferreira (48kg) não passaram por Jong Hung Kim (PRK) e Galiya Tynbayeva (KAZ), respectivamente.

O Mundial Júnior continua nesta quinta-feira, com mais quatro brasileiros no tatame: Vitória Andrade (57kg), Ryanne Lima (63kg), Jeferson Santos Jr (73kg) e Julio Koda Filho (73kg).

As preliminares começam às 5h30 e as disputas por medalhas serão a partir das 12h, no horário de Brasília.

Fonte: CBJ
Foto: Gabriela Sabau/IFJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *