Seleção Brasileira conhece seus adversários no Grand Slam de Brasília

Sorteio aconteceu neste sábado, no CICB, local dos duelos; competição começa neste domingo

A Seleção Brasileira de Judô inicia sua caminhada a partir deste domingo (6), no Grand Slam Judô Brasília 2019, competição que volta a ser disputada no Brasil após sete anos. O torneio, que dá ao vencedor 1000 pontos no ranking internacional da FIJ, impulsiona o judoca na luta por uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Na cerimônia de sorteio das chaves, realizada neste sábado no CICB, o país foi representado na coletiva pelo presidente da CBJ, Silvio Acácio Borges; Luiz Gonzaga Filho, presidente da Federação Metropolitana de Judô; Leandro Cruz, secretário de Esporte e Lazer do DF; e Mayra Aguiar, atleta da categoria meio-pesado feminina e número dois do ranking mundial.

Os confrontos se iniciam às 10h30, no domingo (6), com as lutas preliminares, enquanto as disputas de medalhas serão disputadas às 16h, horário de Brasília. No primeiro dia, entram no tatame as categorias Ligeiro, Meio-Leve e Leve feminina e Ligeiro e Meio-Leve masculina.

“Caímos em boas chaves, em geral. E qualquer competição que a gente entra, temos lutas equilibradas. O importante é que estamos preparados e temos que ir vencendo quem estiver pela frente. Se focarmos, temos tudo para chegar no pódio”, disse a técnica da seleção masculina, Yuko Fujii.

“O sorteio ajuda bastante, mas o que pode fazer a diferença são as atitudes das atletas, a maneira como elas entram e como elas veem o desafio da competição. Agora precisamos lutar dentro do tatame e mostrar que o judô brasileiro é forte, principalmente aqui dentro, mostrando para o torcedor o quanto é importante o apoio deles”, afirmou o técnico da seleção feminina, Mario Tsutsui.

Oportunidade de crescimento para os jovens e torcida a favor

País-sede do torneio, o Brasil entra com uma delegação de 56 judocas, sendo quatro por categoria. Com isso, a comissão técnica convocou atletas da categoria de base para compor o grupo verde e amarelo, oferecendo a oportunidade de competir em alto nível no campeonato de relevância mundial.

“Grand Slam é sempre Grand Slam, independente do país que seja. Entendo que todo mundo cria uma expectativa muito grande por estarmos sediando a competição, mas temos grandes atletas capacitados e, principalmente, atletas jovens da equipe de base, que estarão no Mundial Sub-21. Estamos semeando para colher os frutos no futuro”, afirmou Rosicleia Campos, coordenadora da seleção brasileira.

Com entrada franca, a promessa é de grande público no Centro Internacional de Convenções do Brasil. O que anima os judocas para as grandes lutas que terão pela frente.

“Gosto muito de lutar em casa, com a torcida a favor, me sinto bem assim. É uma pressão a mais, porém eu gosto desse clima e da motivação que eles passam para gente. Isso ajuda muito na competição e espero que seja assim todos os dias, para que façamos uma boa campanha”, disse Mayra Aguiar.

O Grand Slam Judô Brasília acontece de 6 a 8 de outubro, com entrada franca e as preliminares começando a partir das 10h30, enquanto as finais são disputadas a partir das 16h, horário de Brasília.

Foto: https://www.flickr.com/photos/oficialcbj/albums/72157711199685691

Foto: Rafal Burza / CBJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *